“Cada vez mais as criptos são caminho sem volta”, avalia estrategista

William disse que, apesar da volatilidade e do risco, faz sentido ter o investimento na carteira
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Investidores globais estão adquirindo participações em fundos e empresas de criptomoedas, um setor que muitos acreditam pode resistir às consequências do conflito entre Rússia e Ucrânia.

Durante participação na programação da BM&C News, o estrategista-chefe da Avenue, William Castro Alves, avaliou o cenário para as moedas digitais nesta sexta-feira (25). “Acho que cada vez mais as criptos, o blockchain, são um caminho sem volta dentro desse universo financeiro”, disse.

O estrategista explicou que dar a possibilidade de ter um investimento que não fique restrito ao controle de um agente específico – país ou organização – e ser totalmente descentralizado, é uma coisa que ganha apelo.

“Eu acho que esse apelo, a resolução de um problema por parte das criptos e da digitalização de finanças economia e investimentos, isso acaba reforçando o valor dessas novas medidas. Por isso, eu acho que a gente tem visto cada vez mais o mundo institucional também entrando nesse mercado de cripto e isso só reforça a necessidade, importância e inviabilidade”, afirmou.

Na conversa, William destacou também que a perspectiva dos agentes de investimentos, seja pessoa física ou institucional, faz com que muitos russos estejam sofrendo por conta de uma decisão do governo de levar a cabo um conflito com a Ucrânia. Decisão esta que muitos moradores do país discordam.

Por fim, o estrategista disse que, apesar da volatilidade e do risco, faz sentido ter o investimento na carteira: “Eu entendo que sim é pertinente ter, faz sentido investir e procurar saber sobre”, pontuou.

Confira a análise do estrategista sobre a alta dos juros nos EUA:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas