Mercado Pago vai lançar saque e depósito via PIX

A operação de saque na rede credenciada será tarifada, mas o Mercado Pago não divulgou um valor

O Mercado Pago vai passar a processar saques e depósitos em espécie a partir de abril por meio do PIX, à medida que o braço de serviços financeiros do Mercado Livre lança mão de unidades físicas do grupo para engajar sua base de milhões de usuários expandida durante a pandemia no Brasil.

O serviço vai ser oferecido inicialmente por um programa piloto na cidade de São Paulo e deve gradualmente ser ampliado no segundo trimestre para cerca de 2,8 mil lojas pelo país que vendem por meio do marketplace do Mercado Livre. Depois, o Mercado Pago planeja ter o serviço na rede de lotéricas, alcançando 14,5 mil unidades pelo país.

Segundo o vice-presidente do Mercado Pago, Tulio Oliveira, a iniciativa atende a uma demanda de clientes que querem fazer algumas transações em espécie, enquanto permite que lojistas parceiros tenham uma possibilidade de faturamento extra.

A operação de saque na rede credenciada será tarifada, mas o Mercado Pago não divulgou um valor, deixando para os lojistas credenciados alguma flexibilidade para definir a tarifa.

A iniciativa surge no momento em que, após um crescimento explosivo nos últimos dois anos devido a medidas de isolamento social, grandes portais de comércio eletrônico e de serviços financeiros no Brasil buscam meios de engajar clientes e ampliar opções para monetizar seus negócios, alguns ainda deficitários.

Com cerca de 34 milhões de usuários únicos no fim de 2021, o Mercado Livre teve prejuízo de 46,1 milhões de dólares no quarto trimestre, ante prejuízo de 50,6 milhões um ano antes.

“Desde o ano passado, nosso foco tem sido crescimento com rentabilidade”, disse Oliveira a jornalistas nesta quinta-feira, na sede da companhia no Brasil, em São Paulo.

Uma das divisões que cresce no conglomerado, o Mercado Pago deve receber uma parte dos cerca de 17 bilhões de reais do investimento anunciado pelo Mercado Livre para o Brasil em 2022.

Segundo Oliveira, além de ampliar contratações – hoje o Mercado Pago tem cerca de 500 funcionários, a maioria engenheiros de software, a companhia usará os recursos para marketing e lançamento de novos produtos financeiros, como crédito, seguros e investimentos.

Um deles será lançado em abril, o primeiro CDB do Mercado Pago a ser vendido diretamente para o varejo.

“Esse será um primeiro produto mais simples, depois lançaremos outros”, adicionou Oliveira, declinando de dar mais detalhes.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas