Líderes da Otan e do G7 se encontram para discutir guerra na Ucrânia

Esta quinta-feira (24) marca um mês do conflito

Esta quinta-feira (24) marca um mês de guerra na Ucrânia e as atenções se voltam a Bruxelas, na Bélgica, onde ocorrerão três reuniões de liderenças do Ocidente para discutir as medidas contra o conflito.

Na sede da Otan, líderes da aliança militar ocidental, incluindo Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, do G7 (fórum diplomático com Alemanha, Canadá, EUA, França, Itália, Japão e Reino Unido) e da União Europeia (UE) devem anunciar o aumento das sanções econômicas.

“Putin cruzou linha vermelha da barbárie”

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, acusou nesta quinta-feira a Rússia de cruzar uma linha vermelha da barbárie em sua guerra com a Ucrânia e disse que o Ocidente precisava “apertar o cerco” com sanções para pôr fim ao conflito.

“Vladimir Putin já cruzou a linha vermelha da barbárie”, disse Johnson aos repórteres ao chegar em Bruxelas para uma reunião de cúpula sem precedentes entre os membros da aliança militar ocidental Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), do G7 e da União Europeia.

Ele disse que mais sanções precisam ser impostas a Moscou.

“É muito importante que trabalhemos juntos para que isto seja feito. Quanto mais duras forem nossas sanções… mais podemos fazer para ajudar a Ucrânia… mais rápido esta coisa pode acabar”, disse.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, enviou suas tropas à Ucrânia no que ele chama de “operação militar especial” para desmilitarizar e “desnazificar” a Ucrânia. Moscou nega ter como alvo os civis.

(Com Reuters)

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas