Ásia: bolsas fecham em baixa, com perdas em NY e antes de reuniões sobre Ucrânia

Na China continental, o Xangai Composto se desvalorizou 0,63%, a 3.250,26 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,87%, a 2.144,34 pontos
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta quinta-feira, 24, após uma rodada de perdas em Wall Street ontem e com investidores mostrando cautela antes de uma série de reuniões na Europa para discutir a guerra na Ucrânia.

O índice Hang Seng caiu 0,94% em Hong Kong hoje, a 21.945,95 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 0,20% em Seul, a 2.729,66 pontos, e o Taiex registrou modesta baixa de 0,18% em Taiwan, a 17.699,06 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto se desvalorizou 0,63%, a 3.250,26 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,87%, a 2.144,34 pontos.

Exceção, o japonês Nikkei subiu 0,25% em Tóquio, a 28.110,39 pontos, ajudado por ações ligadas a metais e petróleo.

O viés negativo na Ásia veio após as bolsas de Nova York encerrarem os negócios de ontem com perdas de mais de 1%, pressionadas não apenas por incertezas relacionadas à guerra russo-ucraniana, mas também por expectativas de mais aperto monetário nos EUA.

O presidente dos EUA, Joe Biden, está em Bruxelas para participar de reuniões sobre a crise ucraniana nesta quinta-feira.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou levemente no azul, também favorecida por ações ligadas a commodities, como o mercado japonês. O S&P/ASX 200 avançou 0,12% em Sydney, a 7.387,10 pontos. 

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas