Copel prevê venda do controle da hidrelétrica Foz do Areia no fim de 2023

A alienação do controle da usina é uma condição para que a Copel consiga manter a hidrelétrica em seu portfólio, ainda que com uma participação minoritária, e renovar a concessão

A Copel prevê realizar a venda do controle da usina hidrelétrica Foz do Areia, seu principal ativo de geração, no último trimestre de 2023, disse nesta terça-feira o presidente da companhia, Daniel Slaviero.

Em teleconferência de resultados, o executivo lembrou que a adesão à repactuação do risco hidrológico resultou na extensão do prazo de concessão da hidrelétrica, com o contrato se encerrando agora em dezembro de 2024.

A alienação do controle da usina é uma condição para que a Copel consiga manter a hidrelétrica em seu portfólio, ainda que com uma participação minoritária, e renovar a concessão. Segundo regras já publicadas pelo governo, a venda do controle deve ocorrer até 12 meses antes do fim da contrato.

“Temos alguns assessores jurídicos e financeiros já selecionados… As condições de valor de outorga, garantia física, ainda estão sendo analisadas e calculadas pelo Ministério de Minas e Energia”, disse.

TRANSMISSÃO

Slaviero disse ainda que a estatal paranaense deve firmar parcerias para participar do próximo leilão de transmissão de energia, previsto para o fim do primeiro semestre. Segundo ele, isso permitirá que a companhia possa participar da disputa de um maior número de lotes.

Sobre negócios no mercado secundário, o executivo afirmou que a elétrica segue avaliando oportunidades, mas “sem pressa e afobação”. “O momento é de cautela, seja pela alta dos juros, seja pela pressão no Capex (investimento) por aumento de custos de commodities.”

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas