NUBR33: Não faz sentido Nubank ter valido mais do que Itaú, afirma especialista

Na conversa, o especialista justificou sua avaliação diante dos resultados desses grandes bancos, que na análise dele, foram expressivamente melhores do que o chamado novos bancos

Durante participação na transmissão ao vivo da BM&C News, o CEO da Planner, Alan Gandelman, comentou sobre o cenário para os bancos digitais e avaliou o case Nubank (NUBR33).

“No IPO do Nubank, nas primeiras transações estava valendo mais do que o banco Itaú, que é um negócio que parece não fazer muito sentido, principalmente porque é um banco digital”, disse.

Gandelman explicou que o resultado da fintech ainda não tem vindo de uma forma sistematicamente emblemática em termos de lucro líquido para que possa, de fato, desbancar os bancos tradicionais.

“O que a gente vê é que os correntistas ainda continuam com suas contas em bancos tradicionais. A grosso modo, você não vê de fato uma migração”, pontuou.

Na conversa, o especialista justificou sua avaliação diante dos resultados desses grandes bancos, que na análise dele, foram expressivamente melhores do que o chamado novos bancos.

“Acho que ainda é muito cedo pra fazer uma previsão mais objetiva em relação a esses novos bancos”, concluiu.

Confira a análise na íntegra:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas