“É um ato de irresponsabilidade, é como jogar querosene na gasolina”, diz Alan Ghani sobre apoio da Itália para a entrada da Ucrânia na União Europeia

O economista destacou que é hora de acalmar os ânimos e encontrar uma saída diplomática

O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, apoiou publicamente nesta terça-feira (22) a entrada da Ucrânia na União Europeia (UE) e elogiou a resistência do país à invasão russa.

Para o economista Alan Ghani, o apoio da Itália pode pressionar outros países, mas na sua visão seria um ato de irresponsabilidade na atual circunstância. “É jogar querosene na gasolina”.

Nesse sentido, o economista afirmou que, em um mundo ideal, nós gostaríamos de ver a Ucrânia fazendo livre comércio na zona do euro na União Europeia. No entanto, ele destacou que o grande problema é que no atual cenário, isso escala o conflito e irrita ainda mais a Rússia.

Ghani ainda ressaltou que irritar mais a Rússia no mundo real, significa preços do petróleo ainda mais altos, problemas com commodities, inflação global, menor crescimento econômico, e o principal, a possibilidade de uma terceira guerra mundial. “A probabilidade de uma terceira guerra mundial é pequena mas não é nula”.

“É hora de baixar a bola, de acalmar os ânimos para a saída ser diplomática e no mundo ideal, infelizmente alguém sai perdendo, é a solução possível, não a ideal”, finalizou o economista.

Confira a análise na íntegra:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas