Telegram pede desculpas ao STF e pede adiamento de suspensão do aplicativo

Segundo Durov, o STF tentou entrar em contato com o Telegram por um "antigo endereço geral de email"
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

O fundador e presidente-executivo do Telegram, Pavel Durov, pediu desculpas ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela falta de resposta da empresa a uma decisão da corte, após o ministro do STF Alexandre de Moraes determinar a suspensão do aplicativo.

Segundo Durov, o STF tentou entrar em contato com o Telegram por um “antigo endereço geral de email”, o que levou à falta de resposta. A solicitação agora teria sido respondida, segundo ele.

“Em nome da equipe, eu peço desculpas à Suprema Corte brasileira por nossa negligência”, disse Durov, que pediu ao STF que adie em alguns dias a implementação da suspensão do aplicativo.

Ontem, o ministro Alexandre de Moraes determinou a suspensão integral do Telegram no Brasil, a ser implementada em até 24 horas, a pedido da Polícia Federal.

Em seu despacho, o ministro afirmou que a decisão se baseia no descumprimento, por parte do aplicativo, da determinação de bloqueio e desmonetização de contas ligadas ao blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, considerado foragido da Justiça no inquérito que investiga milícias digitais e produção de notícias falsas.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas