“Precisamos de uma proteção ou a economia brasileira vai sofrer”, diz jornalista de economia

Salete Lemos destacou que a inflação registrada na última semana não reflete o impacto da guerra

Considerando que 2022 será um ano desafiador, desde a guerra, eleições e o cenário macroeconômico, o questionamento que fica é se teremos reflexo da guerra que está acontecendo na Ucrânia. 

A jornalista de economia, Salete Lemos, destacou que o mercado não conseguiu prefixar ainda, isso porque, as nossas estimativas ainda são muito inocentes em relação aos impactos dessa guerra.

Salete pontuou que a inflação divulgada na última sexta-feira (11), com alta 1,01 ponto percentual, ainda não reflete os impactos da guerra. “Estamos sentindo o impacto neste momento”.

Uma vez que a Ucrânia e a Rússia são os maiores produtores de trigo, os pães já estão subindo, portanto, esse impacto ainda será registrado neste mês de março. 

“O mundo está se conformando em um quadro de expectativa de menor crescimento, mais inflação e mais taxa de juros”, finalizou a jornalista de economia.

Confira a análise na íntegra:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas