“Eu sempre acredito na saída diplomática, mesmo ele se restringindo”, diz professora de segurança internacional sobre a guerra

A professora destacou que conforme o o conflito fica mais duro, espaço para a diplomacia vai se restringindo

No 20º dia de guerra na Ucrânia com milhares de mortes e milhões de refugiados, sanções inéditas contra Moscou e pressão sobre commodities no mundo todo, ainda existe uma saída diplomática para este conflito?

Para a professora de segurança internacional, Bárbara Motta, sempre há espaço para uma saída diplomática. No entanto, a professora afirmou que, conforme o conflito avança e fica ainda mais duro, o espaço para a diplomacia vai se restringindo.

Nesse sentido, Bárbara destacou um elemento que devemos considerar, no momento em que acontecia a quarta rodada de negociações diplomáticas, nesta segunda-feira (15), os bombardeamentos na Rússia na Ucrânia aconteciam simultaneamente.

Com essas movimentações, a professora pontuou que não só a diplomacia vai se encurtando, mas também traz um questionamento que é, pactuado este acordo, quais as garantias de que ambas irão colocar em prática o acordo?

“Acredito que uma solução para essa semana ainda seja muito difícil, principalmente, pela necessidade de um ajuste fino entre as demandas”, finalizou a professora.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas