Abramovich voa para Moscou, e governo Espanhol confisca mais ativos do oligarca

Uma fonte com conhecimento do assunto confirmou a reunião com Schröder à Reuters e disse que o oligarca queria encontrar uma maneira de parar a guerra

O bilionário russo Roman Abramovich voou para Moscou nesta terça-feira, e o governo espanhol confiscou mais ativos do russo, enquanto a União Europeia prepara uma proibição de exportação de bens de luxo.

Abramovich aterrissou em Moscou no começo da terça-feira após decolar de Istambul em seu jato privado, segundo dados do FLIGHTRADAR24. Um fonte com conhecimento do assunto disse que ele não estava na Rússia para se encontrar com o presidente Vladimir Putin.

Foi a segunda viagem de um jato associado ao oligarca entre Istambul, na Turquia, e a capital russa nos últimos três dias, segundo dados do FLIGHTRADAR24. Na segunda-feira, ele foi visto no lounge VIP do aeroporto de Tel Aviv, antes de voar para Istambul.

O jornal alemão Bild publicou que Abramovich, que é dono do clube inglês Chelsea, havia se reunido com o ex-chanceler Gerhard Schröder em Moscou na noite de quinta-feira, antes de Schröder se encontrar com Putin.

Uma fonte com conhecimento do assunto confirmou a reunião com Schröder à Reuters e disse que o oligarca queria encontrar uma maneira de parar a guerra.

Um porta-voz de Abramovich se recusou a comentar.

O bilionário russo, que também tem cidadanias israelense e portuguesa, disse que não tem laços próximos com Putin. Portugal abriu uma investigação sobre como Abramovich recebeu cidadania.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas