Alta da gasolina: “Saída vai ser deixar o carro em casa e usar o transporte público”, diz professor

Na avaliação de Bazzi, em razão da Rússia ser o terceiro maior produtor de petróleo mundial e o segundo maior exportador, isso está prejudicando a oferta da commodity no mundo inteiro

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira que elevará os preços do diesel em cerca de 25% em suas refinarias, enquanto os valores da gasolina deverão subir quase 19%, na esteira dos ganhos nas cotações do petróleo no mercado internacional em função da guerra na Ucrânia.

Durante participação na programação da BM&C News, o professor de administração financeira e mercado de capitais, Samir Bazzi, avaliou que a Petrobras terá de aumentar os preços nas distribuidoras e vai impactar diretamente o consumidor-final.

“O impacto vai acabar saindo do bolso de nós, consumidores, e a saída vai ser deixar o carro em casa e usar o transporte público, até que todos esse conflito envolvendo Rússia e Ucrânia seja resolvido”, destacou.

Na avaliação de Bazzi, em razão da Rússia ser o terceiro maior produtor de petróleo mundial e o segundo maior exportador, isso está prejudicando a oferta da commodity no mundo inteiro.

Diante disso, o professor disse que o Brasil, como não alcançou a autonomia na produção de petróleo, a consequência será a oscilação de preço de acordo com próprio mercado mundial. Além disso, trará uma maior inflação para a economia brasileira.

Por outro lado, Bazzi disse que a alta do preço do petróleo pode ter os impactos amenizados pelas baixas do dólar: “Essa alta do preço do petróleo talvez possa ser um pouco compensada pelo dólar no Brasil, que tem fechado em torno de R$5, atingindo menores valores desde junho de 2021”, pontuou.

Confira a análise completa no vídeo abaixo:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas