“Se Putin usar armas químicas, a narrativa de intervenção fica complicada”, diz professor

Mesmo não acreditando, Marcus Vinícius disse que em uma guerra tudo pode acontecer, e que tinha uma pequena chance de Estados Unidos e Rússia entrarem em um embate com essas armas

Nesta manhã (09), a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakhorava, disse em entrevista coletiva hoje que os Estados Unidos estocam “componentes de armas biológicas” na Ucrânia. Em seu discurso, Zakhorava afirmou que viu documentos onde mostrava os programas de armas biológicas no território ucraniano, assim alertando todos os países.

Por sua vez, o porta-voz do pentágono negou todas as afirmações da russa e ainda completou dizendo que é uma colocação absurda. Por fim, a Ucrânia se posicionou, dizendo que nega estritamente qualquer alegação deste tipo.

Em entrevista ao vivo para a BM&C News, o professor de relações internacional, Marcus Vinícius de Freitas, avaliou se essa troca de falas pode elevar a guerra para um nível de armas biológicas. Ele começa dizendo que a Rússia em seus últimos conflitos nunca usou esse tipo de armamento contra os oponentes, mesmo com a guerra sendo intensa.

O professor adverte que nesse conflito específico o armamento dos ucranianos, que veio do ocidente, pode fazer com que a Rússia tome medidas agressivas. “O armamento traz uma situação de guerrilha e pode fazer com que a Rússia tome medidas mais destrutivas”.

Por fim, ao falar sobre o uso de armas químicas, o professor disse que não acredita que Putin fará algo nesse nível, pois um uso de arma biológica pode acabar com seu argumento. “Se Putin usar armas químicas, a narrativa de intervenção fica complicada”.

Mesmo não acreditando, Marcus Vinícius disse que em uma guerra tudo pode acontecer, e que tinha uma pequena chance de Estados Unidos e Rússia entrarem em um embate com essas armas.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas