IGP-DI sobe 1,5% em fevereiro

Com este resultado, o índice acumula alta de 3,55% no ano e 15,35% em 12 meses

Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou alta de 1,50% em fevereiro, segundo dados da FGV (Fundação Getulio Vargas).

Com este resultado, o índice acumula alta de 3,55% no ano e 15,35% em 12 meses. Em fevereiro de 2021, o índice havia subido 2,71% e acumulava elevação de 29,95% em 12 meses.

Os efeitos da recente escalada do preço do petróleo ainda não se materializaram entre os combustíveis, cujos preços são controlados, ou mesmo sobre a indústria química. Além disso, o preço do minério de ferro (de 11,33% para -0,10%) cedeu e permitiu a desaceleração da taxa do IPA”, disse André Braz, Coordenador dos Índices de Preços.

Dentre os componentes do IGP-DI, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) subiu 1,94% em fevereiro. No mês anterior, o índice havia apresentado alta de 2,57%. O principal responsável por este avanço foram os alimentos in natura, cuja taxa passou de -0,12% para 13,03%.

Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou 0,28% em fevereiro, contra 0,49% em janeiro. Cinco das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação: Educação, Leitura e Recreação (1,64% para -0,51%), Vestuário (0,76% para 0,33%), Comunicação (0,53% para 0,08%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,03% para -0,12%) e Despesas Diversas (0,20% para 0,08%).

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) variou 0,38% em fevereiro, ante 0,71% no mês anterior.

Compartilhe:

Matérias relacionadas