Google compra empresa de segurança cibernética Mandiant por US$ 5,4 bi

As ações de segurança cibernética têm sido resilientes no mercado atual enquanto a maioria das ações vêm uma forte liquidação em meio à invasão da Ucrânia pela Rússia. (cnbc)
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

O Google anunciou nesta terça-feira (08) que planeja comprar a empresa de segurança cibernética Mandiant por cerca de US$ 5,4 bilhões como parte de um esforço para proteger melhor seus clientes de nuvem. A gigante de buscas de Mountain View disse que deve pagar US$ 23 por ação pela empresa de capital aberto, fundada em 2004.

Se o acordo for concluído, a Mandiant se juntará à divisão de computação em nuvem do Google, que ainda não cresceu para o mesmo tamanho do Microsoft Azure ou Amazon Web Services.

O CEO do Google Cloud, Thomas Kurian disse em um comunicado que  “Organizações em todo o mundo estão enfrentando desafios de segurança cibernética sem precedentes, pois a sofisticação e a gravidade dos ataques que antes eram usados ​​para atingir grandes governos agora estão sendo usadas para atingir empresas de todos os setores”,

Kurian acrescentou: “Estamos ansiosos para receber a Mandiant no Google Cloud para aprimorar ainda mais nosso pacote de operações de segurança e serviços de consultoria e ajudar os clientes a enfrentar seus desafios de segurança mais importantes”.

A expectativa é que o negócio seja fechado ainda este ano.

Performance

As ações da Mandiant fecharam em alta de 16% na segunda-feira, depois que o The Information informou que o Google estava interessado em adquirir a empresa.  A Mandiant, que tem um valor de mercado em torno de US$ 5,25 bilhões, estava anteriormente sob o guarda-chuva da FireEye antes que a marca fosse vendida. A FireEye foi creditada por ajudar a Microsoft a descobrir o hack SolarWinds que atacou sistemas governamentais no ano passado.

O analista da Wedbush, Dan Ives, disse em uma nota aos investidores na terça-feira: “Com os ataques cibernéticos aumentando a cada dia e a guerra cibernética em andamento por organizações de terrorismo cibernético patrocinadas pela Rússia/Estado, o Google está dobrando sua pegada de segurança cibernética no momento certo com Mandiant e procurando para se diferenciar de gigantes como Microsoft e Amazon na corrida armamentista da nuvem.”

Ives disse que sua empresa espera que o acordo tenha um “grande impacto” em todo o espaço de segurança cibernética. “Os fortes da nuvem Amazon e Microsoft agora serão pressionados a fazer fusões e aquisições e aumentar ainda mais suas plataformas de nuvem”, disse ele.

“Acreditamos que nomes cibernéticos como Varonis, Tenable, CyberArk, Qualys, Rapid7, SailPoint e Ping se destacam como potenciais candidatos a fusões e aquisições em segurança cibernética (entre um punhado de players privados), dado que esses fornecedores se concentram na proteção de cargas de trabalho de nuvem da próxima geração contra ataques cibernéticos.”  As ações de segurança cibernética, às vezes, têm sido resilientes no mercado atual, já que a maioria das ações vê uma forte liquidação em meio à invasão da Ucrânia pela Rússia.

As ações de segurança cibernética têm sido resilientes no mercado atual enquanto a  maioria das ações vêm uma forte liquidação em meio à invasão da Ucrânia pela Rússia. (cnbc)
Google quer proteger melhor seus clientes de nuvem

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas