Autoridades dos EUA viajam à Venezuela, aliada da Rússia, para negociações

Autoridades dos EUA e da Venezuela realizaram uma rodada de negociações no sábado, mas não chegaram a um acordo

Autoridades de alto escalão dos Estados Unidos viajaram à Venezuela no sábado para conversar com o governo do presidente Nicolás Maduro, buscando definir se Caracas está preparada para se distanciar da Rússia, sua aliada próxima, em meio à invasão da Ucrânia, de acordo com uma pessoa a par do assunto.

A viagem, que é a visita de mais alto nível dos EUA à Venezuela em anos, foi parte de um esforço do governo norte-americano para isolar o presidente russo, Vladimir Putin. Alguns analistas também veem a Venezuela como uma potencial fonte alternativa de fornecimento de petróleo, caso Washington tente restringir os embarques de energia a Moscou.

Autoridades dos EUA e da Venezuela realizaram uma rodada de negociações no sábado, mas não chegaram a um acordo, disse a fonte à Reuters sob condição de anonimato. Não ficou claro se uma nova reunião seria realizada.

A visita, que envolveu altos funcionários da Casa Branca e do Departamento de Estado, foi noticiada pela primeira vez pelo New York Times.

A Casa Branca e o Departamento de Estado não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

O governo dos EUA evitou amplamente os contatos diretos com o governo socialista de Maduro nos últimos anos. Os dois países romperam relações diplomáticas em 2019 em meio a uma campanha de sanções dos EUA e pressão diplomática destinada a derrubar Maduro, antigo aliado de Putin.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas