Embaixador do Brasil deixa Ucrânia e embaixada reorganiza atuação

As mudanças temporárias devem-se à "deterioração das condições de segurança na Ucrânia", de acordo com a pasta

O embaixador do Brasil na Ucrânia, Norton de Andrade Mello Rapesta, passará a executar seus trabalhos da Moldávia, país no qual também ocupa o cargo de embaixador, e o atendimento aos brasileiros que tentam deixar o país invadido pelo Rússia passará por uma reorganização, informou o Itamaraty em nota nesta sexta-feira.

Segundo a pasta, as mudanças temporárias devem-se à “deterioração das condições de segurança na Ucrânia” e têm a intenção de ampliar a atuação do posto nas rotas mais utilizadas pelos brasileiros que deixam o território ucraniano.

“O embaixador do Brasil junto à República da Ucrânia, Norton de Andrade Mello Rapesta, que acumula a função de embaixador na República da Moldávia, passará a gerir a embaixada e a ocupar-se dos trabalhos de análise política a partir de Chisinau, capital daquele país, onde já está em funcionamento posto de atendimento consular a cidadãos brasileiros evacuados do território ucraniano”, disse o Ministério das Relações Exteriores.

“Os cidadãos brasileiros na Ucrânia continuam a contar com apoio de funcionários locais da embaixada em Kiev, bem como das embaixadas do Brasil na Polônia, Romênia, Hungria e Eslováquia, que seguem operando núcleos de apoio a brasileiros que estejam deixando a Ucrânia”, acrescentou.

Ainda de acordo com o Itamaraty, o posto de atendimento na cidade ucraniana de Lviv, assim como a força-tarefa de apoio a brasileiros na Ucrânia, serão coordenados pelo embaixador do Brasil em Sarajevo, Lineu Pupo de Paula, temporariamente deslocado para Lviv.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas