Saiba quais empresas deixaram de operar na Rússia durante a guerra com a Ucrânia

Entre as empresas que anunciaram a pausa na produção e vendas, estão a Disney, Adidas e Apple

Desde o início da invasão das tropas russas na Ucrânia na última quinta-feira (24), a lista de empresas que estão deixando de produzir na Rússia, cresce a cada dia.

As medidas anunciadas até agora vão desde uma pausa temporária nas vendas de produtos, como é o caso da Apple, até a venda de negócios russos, caso de algumas gigantes de energia.

Entre as empresas que anunciaram a pausa na produção e vendas, estão a Disney, Adidas e Apple, além delas, as redes sociais também suspenderam suas operações na Rússia, como a Meta, Tik Tok e Youtube. 

Até então, as medidas informadas pelas empresas são pausas temporárias nas produções e vendas durante a guerra entre Rússia e Ucrânia. No entanto, as interrupções de negócios, não quer dizer que essas companhias estejam se posicionando contra a guerra. 

Disney

Nesta segunda-feira (28), a The Walt Disney Company, responsável pela Pixar, Marvel Studios e  20th Century Studios, anunciou uma pausa temporária nos lançamentos dos seus filmes na Rússia. 

“Devido à invasão não provocada à Ucrânia e à trágica crise humanitária, estamos suspendendo a estreia de filmes na Rússia”, anunciaram em comunicado.

Adidas

A companhia especializada em roupas esportivas alemã, que tinha um contrato com a Federação Russa de Futebol (RFS) desde 2008, interrompeu sua parceria. A suspensão da parceria aconteceu após o Manchester United anunciar o fim de seu acordo de £ 40 milhões com a Aeroflot, companhia aérea russa.

Apple

A multinacional norte-americana anunciou a suspensão das vendas de todos os produtos na Rússia. Em nota divulgada pela Apple, disseram que estão “profundamente preocupados com a invasão russa da Ucrânia e estamos com todas as pessoas que estão sofrendo como resultado da violência”.

Redes sociais

Nesta terça-feira (1), a companhia responsável pelo Facebook, Instagram e Whatsapp, a Meta limitou globalmente as contas da mídia estatal russa.

O Tik Tok, por sua vez, bloqueou as contas que são apoiadas pela Rússia. Por fim, o Youtube encerrou a operação dos canais de  meios de comunicação estatais russos.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas