Vladimir Putin declara ação militar na Ucrânia

Os Estados Unidos avaliam que mais de 150.000 soldados russos estão reunidos em torno da Ucrânia
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, autorizou uma operação militar nas repúblicas separatistas da Ucrânia na madrugada desta quinta-feira (24), de acordo com a agência russa RIA.

Ele colocou 80% das tropas em posição de lançar uma invasão em grande escala na Ucrânia, disse uma autoridade de defesa dos Estados Unidos nesta quarta-feira.

“Ele está tão preprarado quanto poderia estar”, afirmou a autoridade a repórteres, falando sob condição de anonimato.

As declarações aumentaram a sensação de iminência de um possível ataque militar russo, desafiando qualquer percepção de que Washington esperava que Putin parasse depois de reconhecer a independência de duas regiões rebeldes apoiadas por Moscou nesta semana.

“Eles avançaram em sua preparação a um ponto em que estão literalmente prontos para agir, agora, se receberem a ordem”, disse a autoridade, sem fornecer evidências para apoiar a afirmação.

Os Estados Unidos avaliam que mais de 150.000 soldados russos estão reunidos em torno da Ucrânia. A autoridade de alto escalão dos EUA disse que as tropas russas ocuparam posições preparadas, algumas a menos de 5 quilômetros da fronteira com a Ucrânia.

As forças russas são em grande parte tropas baseadas em terra, incluindo mais de 120 batalhões de grupos táticos. Mas Putin também deslocou mais de duas dúzias de navios de guerra no Mar Negro, incluindo navios de desembarque com fuzileiros navais a bordo, e conta com forças significativas de artilharia e mísseis, segundo a autoridade.

Até o momento, os militares russos reuniram quase 100% das forças que os Estados Unidos previam que mobilizariam para um ataque em larga escala, afirmou a fonte.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas