IPCA-15, balanço da Petrobras (PETR3; PETR4) e o que move o mercado hoje

No Brasil, investidores também ficam de olho na fala do Presidente Jair Bolsonaro (PL) durante do BTG Pactual

Os mercados mundiais operam em alta na manhã de quarta-feira (23), recuperando-se das perdas provenientes das tensões entre Rússia e Ucrânia, que gerou sanções econômicas por parte dos Estados Unidos e foram classificados pelos investidores como sanções brandas.

Os mercados da China continental lideraram os ganhos na Ásia hoje, impulsionados por ações da indústria de chips. O Shenzhen Composto subiu 1,75%, a 2.237,58 pontos, enquanto o Xangai Composto – principal índice acionário chinês – avançou 0,93%, a 3.489,15 pontos.

Em outras partes da região asiática, o Hang Seng se valorizou 0,60% em Hong Kong, a 23.660,28 pontos, enquanto o enquanto o sul-coreano Kospi teve ganho de 0,47% em Seul, a 2.719,53 pontos, e o Taiex subiu 0,48% em Taiwan, a 18.055,73 pontos. Em Tóquio, a bolsa não operou devido a um feriado nacional no Japão.

Ainda no cenário internacional, a taxa anual de inflação ao consumidor (CPI, pela sigla em inglês) da zona do euro atingiu a máxima histórica de 5,1% em janeiro, acelerando levemente em relação à alta de 5% observada em dezembro.

No cenário doméstico, a agenda econômica brasileira tem como destaque a divulgação dos dados do IPCA-15 (9h), com os investidores de olho na inflação, com foco na pressão dos combustíveis. Também serão divulgados os dados de conta corrente e investimentos diretos e arrecadação de janeiro (9h30).

No calendário corporativo, a atenção segue à divulgação dos balanços corporativos. Hoje, o mercado verá os resultados de Gerdau antes da abertura e Petrobras (PETR3; PETR4), após o fechamento. Sobre o dólar, a expectativa fica por conta pelos números de fluxo cambial divulgados pelo Banco Central (14h30).

Além disso, investidores também ficam de olho na fala do Presidente Jair Bolsonaro (PL) durante o evento CEO Conference, do BTG Pactual (17h).

RADAR CORPORATIVO

O Nubank (NUBR33) divulgou, na terça-feira (22), seu primeiro resultado trimestral como companhia aberta. A fintech mais valiosa da América Latina teve prejuízo líquido de US$ 66,2 milhões no período, abaixo do resultado negativo de US$ 107,1 milhões sofrido um ano antes.

A Localiza (RENT3) teve lucro de R$ 442,1 milhões de reais no 4T21, avanço de 10% em relação a igual etapa de 2020.

E a Raia Drogasil (RADL3) teve lucro líquido de R$ 187 milhões no 4T21, uma alta de 2,7% em relação aos resultados do mesmo período de um ano antes.

(Com Estadão Conteúdo e Reuters)

Compartilhe:

Matérias relacionadas