Bolsas da Ásia se recuperam, após perdas com tensões entre Ucrânia e Rússia

Nesta terça-feira, o apetite por risco foi prejudicado na Ásia e em outras partes do mundo com decisão da Rússia de autorizar o envio de tropas para duas regiões separatistas no leste da Ucrânia, após reconhecê-las como repúblicas independentes

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta quarta-feira, 23, se recuperando de perdas de ontem, quando foram pressionadas pela escalada das tensões entre Ucrânia e Rússia. Os mercados da China continental lideraram os ganhos na Ásia hoje, impulsionados por ações da indústria de chips. O Shenzhen Composto subiu 1,75%, a 2.237,58 pontos, enquanto o Xangai Composto – principal índice acionário chinês – avançou 0,93%, a 3.489,15 pontos.

Em outras partes da região asiática, o Hang Seng se valorizou 0,60% em Hong Kong, a 23.660,28 pontos, enquanto o enquanto o sul-coreano Kospi teve ganho de 0,47% em Seul, a 2.719,53 pontos, e o Taiex subiu 0,48% em Taiwan, a 18.055,73 pontos. Em Tóquio, a bolsa não operou devido a um feriado nacional no Japão.

Nesta terça-feira, o apetite por risco foi prejudicado na Ásia e em outras partes do mundo com decisão da Rússia de autorizar o envio de tropas para duas regiões separatistas no leste da Ucrânia, após reconhecê-las como repúblicas independentes. Em reação, EUA, União Europeia, Reino Unido, Japão e Austrália anunciaram sanções contra bancos, autoridades empresariais e líderes da Rússia.

Para Anderson Alves, da ActivTrades, as sanções dos EUA contra Moscou foram mais fracas do que se temia. Ele admitiu, no entanto, que Washington ainda dispõe de opções mas agressivas, como reduzir o acesso da Rússia ao sistema Swift de transações bancárias globais.

Na Oceania, a bolsa australiana também se recuperou nesta quarta, com alta de 0,62% do S&P/ASX 200 em Sydney, a 7.205,70 pontos. 

Compartilhe:

Matérias relacionadas