Putin mira no Ocidente e avalia reconhecer independência de separatistas na Ucrânia

Presidente comenta o cenário e a tensão com os EUA
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, se pronunciou oficialmente nesta segunda-feira (21), às 21h (horário local), sobre os desdobramentos da crise com a Ucrânia, incluindo um possível reconhecimento de áreas separatistas.  Em alguns trechos do discurso, Putin diz que a Rússia possui documentos que mostram um confronto direto da Ucrânia em relação à Moscou e à cultura russa.

Além disso, ele afirmou que “a Ucrânia poderia criar uma indústria de energia muito forte, com um Estado muito forte, mas a Ucrânia não quer ir a lugar nenhum”.

O presidente também destacou que é necessário lembrar de quando o Ocidente cedeu bilhões de dólares para ameaçar a Rússia em 2014. Segundo ele, a força militar ucraniana vem ameaçando a Rússia há oito anos e os países ocidentais seguem alimentando essa tensão.

“A lei internacional mostra que você não pode atacar um país ou interferir na segurança de outro país e o que nós vemos é que a Rússia foi ameaçada a todo momento pela Otan e pela Ucrânia”, disse Putin sobre alguns membros da Otan ainda são contrários à entrada da Ucrânia na organização.

De acordo com ele, a postura dos países ocidentais e da Ucrânia contra a Rússia terá consequências grandes para a economia russa e para a segurança da população local. O mandatário ressaltou que as organizações do Ocidente nunca se preocuparam em ajudar a Rússia.

Na visão dele, o país tentou fazer todas as coligações necessárias para evitar conflitos militares com outros países e proteger a população local. No entanto, o presidente russo ressaltou que é necessário lembrar que ainda haverá uma ameaça maior ao povo russo. ” Nenhum lugar do mundo quer ver um país tão grande e tão forte como a Rússia”.

Ele afirma ainda que não há justificativa plausível para as ameaças de sanções econômicas feitas à Rússia por países do Ocidente. Durante o pronunciamento oficial, Putin destacou que a Rússia sempre foi alvo de sanções, que visam apenas ameaçar a soberania do país. Entretanto, o mandatário salientou ainda que responderá a altura.

“Quanto mais fortes nós ficamos aqui na Rússia, mais eles querem colocar sanções econômicas para ameaçar nossa soberania”.

Destacou-se també, que a Rússia assinará a independência de Donetsk, uma região separatista da Ucrânia. Mais cedo, o mandatário já havia comentado sobre o interesse do país em reconhecer o local e Luhansk, que também é uma região separatista ucraniana.

Ibovespa amplia perdas durante discurso de Vladimir Putin. O principal índice acionário da bolsa brasileira está caindo 0,62%, a 112.175,50 pontos, por volta das 16h32.

 

Tensão

A reunião do Conselho de Segurança presidencial, convocada às pressas, ocorre em meio a um aumento nos confrontos no leste da Ucrânia que as potências ocidentais acreditam que a Rússia poderia usar como pretexto para lançar um ataque. Os bombardeios contínuos continuaram na segunda-feira no conflito entre as forças do governo ucraniano e os separatistas pró-Moscou nas regiões de Donetsk e Luhansk.

“Vamos decidir nossos passos futuros nessa direção, tendo em conta também a solicitação para o reconhecimento da soberania, e o pedido da Duma (câmara baixa do Parlamento russo) sobre o mesmo tema”, disse Putin.

Mais cedo, os líderes das autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Luhansk fizeram um pedido para que o Kremlin reconheça ambas como Estados independentes. Os pedidos foram exibidos em mensagens de vídeo exibidos pelo canal de televisão Rússia 24.

“Em nome de todos os povos da República Popular de Donetsk (RPD), pedimos que reconheça a República Popular de Donetsk como um Estado independente, democrático, social e de Direito”, disse Denis Pushilin, líder dos separatistas da região.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas