“Depois é fácil criticar”, diz ex-diretor do BC sobre juros em 2% ao ano

O gestor da Panamby disse que não tinha como fazer previsões precisas diante do cenário incerto

O gestor da Panamby Capital e ex-diretor do BC, Reinaldo Le Grazie, avaliou, durante o programa BM&C Talks, a atuação do Banco Central em abaixar para 2% ao ano a taxa Selic durante o pior período da crise causada pelo coronavírus.

“É muito fácil criticar depois. A questão é que a visibilidade que se tinha no primeiro semestre de 2020 era mínima, nunca tivemos um cenário como esse”, avaliou o especialista.

Grazie pontuou que a única crítica que faz ao Copom é em relação a velocidade da queda: “Derrubou muito devagar naquela época, a última queda foi em agosto, se não me engano, talvez devia ter sido mais rápido”, avaliou.

No entanto, o gestor da Panamby disse que não tinha como fazer previsões precisas diante do cenário incerto: “É fácil falar depois. O momento era muito difícil, as previsões de inflação naquele momento indicavam 1% no Brasil, então, ir a 2% não parecia ser tão absurdo”, analisou.

Assista a entrevista na íntegra (o trecho citado vai de 7’02” Até 8’34)

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas