Onde investir para realizar o casamento?

Educador financeiro diz que para um bom planejamento é necessário que os noivos conheçam a própria realidade

Realizar um casamento requer muita organização e planejamento financeiro do casal. Aliás, esse evento conta com custos relevantes, como por exemplo, o cartório, se haverá celebração religiosa, a festa, lua de mel e a mudança de casa. 

Será que fazer uma aplicação financeira é uma boa opção para quem quer casar? Segundo Ricardo Hiraki, educador financeiro e diretor da Plano Fintech de Educação Financeira, a sugestão é que o dinheiro seja aplicado em investimentos mais estáveis, como a Renda Fixa, já que, normalmente, os casamentos são marcados entre um e dois anos. 

“Investir em Renda Variável, com tempo menor que dois anos, a pessoa corre bastante risco de ter uma variação, além do risco de perder valor parcialmente”, explica Ricardo. Ele destaca que é muito importante o prazo em que o evento será realizado. 

Pensando nisso, o educador diz que o mais indicado é o casal buscar investimento em Fundos Imobiliários (FIIs) e ter uma carteira bem diversificada, com parte dela em Renda Fixa, como CDBs e títulos públicos. 

“Uma carteira diversificada para um casamento que vai acontecer daqui a mais de dois anos é um caminho mais seguro para não ter nenhuma surpresa, nenhum tipo de decepção”, afirmou. 

Ricardo diz ainda que para um bom planejamento financeiro é necessário que os noivos conheçam a própria realidade, além de reconhecer o próprio orçamento financeiro do casal.

Ele explica que o casamento tem que ser tratado como um objetivo, como uma meta financeira. Segundo Ricardo, para se planejar o casal precisa usar o mesmo formato para poupar que utiliza pensando na aposentadoria, na faculdade do filho e na casa própria. 

“Ou seja, saber exatamente quanto cada um ganha, quanto tem de compromissos, definir as metas mensais e ter controle dessas metas, tanto controle de consumo, quanto guardar dinheiro”, destacou. 

Consórcio para casamento 

Para o educador, é importante o casal conhecer outras opções além do consórcio para não ter surpresas. Ele afirma ainda que o consórcio é um caminho mais seguro para quem quer realizar o casamento, assim como, aplicações diversificadas. 

Alguns casais optam por fazer empréstimos para casar, sobre isso, Ricardo ressalta que é muito importante no início do casamento os noivos não entrarem com dívidas. 

“A sugestão é tentar adequar o tamanho do casamento, o tempo que vai levar para acontecer, mas se cabe no orçamento, de um modo que não gere dívidas. Começar um casamento sem dívidas, já é um bom começo”, diz. 

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas