PPI da China tem alta anual de 9,1% em janeiro

Esse resultado da China não agradou muito o mercado, visto que ficou abaixo da previsão de 9,5%
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Nesta quarta-feira (16), o Escritório Nacional de Estatísticas (conhecido como NBS) divulgou que o índice de preços ao produtor (PPI) da China subiu 9,1% em janeiro, ante igual mês do ano passado, e também desacelerou em relação aos 10,3% registrados no último mês de 2021. Esse resultado não agradou muito o mercado, visto que ficou abaixo da previsão de 9,5% dos economistas consultados pelo The Wall Street Journal.

Um dos motivos para o número ter vindo abaixo do esperado foi o alívio nos preços do carvão e do aço tirou pressão dos bens industriais em geral, disse o estatístico sênior do NBS Dong Lijuan. Na comparação mensal, o PPI registrou deflação de 0,2% na comparação com dezembro.

Se o PPI deixou a desejar, o índice de preços ao consumidor (CPI), por sua vez, avançou 0,9% na comparação anual de janeiro, ficando na previsão do mercado, porém, desacelerou em relação a dezembro, quando o número chegou a 1,5%. 

Na comparação mensal, o CPI teve alta de 0,4%, após queda de 0,3% no mês anterior.

O núcleo do CPI, que exclui preços de alimentos e de energia, subiu 1,2% em janeiro, mesma taxa observada em dezembro.

Com informações do Estadão.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas