Grandes bancos listados na B3 têm maior lucro nominal desde 2006, segundo Economatica

O volume de dividendos e juros sobre o capital próprio (JPC) distribuídos pelos bancos no ano de 2021 foi de R$ 33,4 bilhões

Os quatro maiores bancos brasileiros, Banco do Brasil (BBAS3), Bradesco (BBDC3;BBDC4), Itaú (ITUB4) e Santander (SANB11), atingiram, em 2021, lucro líquido consolidado de R$ 81,63 bilhões – maior lucro nominal já registrado desde 2006, segundo dados da Economatica. 

O recorde anterior foi no ano de 2019, quando o lucro foi de R$ 81,50 bilhões. 

O Itaú foi o banco com o maior lucro acumulado, com R$ 24,9 bilhões, seguido pelo Bradesco, com R$ 21,9 bilhões, Banco do Brasil (R$ 19,7 bilhões) e Santander (R$ 14,9 bilhões). 

Com o ajuste pela inflação, o lucro de 2021 fica na quarta posição, com R$ 81,63 bilhões. O maior lucro foi no ano de 2019, com R$ 93,7 bilhões, seguido pelo ano de 2015 (R$ 84,3 bilhões) e de 2018, com R$ 82,89 bilhões. 

Dividendos 

Ainda de acordo com o levantamento, o volume de dividendos e juros sobre o capital próprio (JPC) distribuídos pelos bancos no ano de 2021 foi de R$ 33,4 bilhões, alta de 12,29% em relação ao ano de 2020. 

O Santander foi o banco com maior volume de dividendos e JCP distribuídos, com R$ 9,99 bilhões. Em segundo lugar foi o Bradesco, com R$ 9,91 bilhões, seguido por Banco do Brasil (R$ 7,12 bilhões) e Itaú (R$ 6,39 bilhões). 

Mediana do ROE 

A pesquisa mostra também que, em 2021, a mediana do ROE dos quatro bancos foi de 16,49%, o que representa 4,42 pontos percentuais superior ao do ano de 2020. 

O melhor desempenho foi no ano de 2007, quando a mediana atingiu 25,76%. 

Pelo o quarto ano consecutivo, o Santander teve o melhor ROE, com 18,87%, seguido pelo Itaú, com 17,29%, Banco do Brasil, com 15,68% e o Bradesco, com 15,16%. 

Valor de mercado 

Em relação ao valor de mercado, os bancos atingiram, em 14 de fevereiro de 2022, R$ 643,4 bilhões, crescimento de 14,54% com relação ao final de 2021. 

O maior banco por valor de mercado é o Itaú, com R$ 240 bilhões, seguido pelo Bradesco, com 188 bilhões, Santander, com R$ 119,5 bilhões e Banco do Brasil, com 95,7 bilhões. 

O Itaú é o banco com maior crescimento de valor de mercado no ano de 2022 (até 14 de fevereiro), com 22,81% de valorização. Em segundo lugar aparece o Banco do Brasil (16,26%), Bradesco (9,69%) e Santander (6,31%). 

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas