BBAS3: “O Banco do Brasil é um dos bancos mais baratos do mundo nas bolsas”, diz Maurício Gallego

O gestor de RV destacou que o Banco do Brasil deveria fechar um gap de 40% em relação a valores dos outros bancos

O Banco do Brasil (BBAS3) registrou lucro líquido ajustado de R$ 5,9 bilhões no quarto trimestre de 2021, crescimento de 60,5% em relação ao mesmo período de 2020. 

Para o gestor de Renda Variável da Somma Investimentos, Maurício Gallego, o Banco do Brasil é um dos ativos do setor mais baratos listados nas bolsas de valores de todo o mundo. 

Gallego destacou que o banco está sendo cotado a 80% do valor patrimonial, algo muito barato mesmo. O gestor afirmou que, se entrar um governo de esquerda que tem uma identificação com os bancos um pouco diferente, esse desconto é factível.

No entanto, o gestor explicou que nesse nível de desconto que o BBSA3 está agora com o último resultado, o Banco do Brasil deveria fechar um gap de 40% em relação a valores dos outros bancos.

Por fim, Gallego acredita que o nível de dividendos sustenta uma tese de investimentos para o longo prazo, mas destacou que tem o fim da linha que pode acontecer coisas ruins ao longo do tempo. “Hoje o Banco do Brasil, nas condições normais de temperatura e pressão, é um investimento muito barato”.

Confira a análise na íntegra:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas