Bolsas da Ásia fecham em baixa, com temor de invasão da Ucrânia pela Rússia

Na China continental, o Xangai Composto teve baixa de 0,98%, a 3.428,88 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto se desvalorizou 0,43%, a 2.253,13 pontos

As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta segunda-feira, 14, em meio a temores sobre uma possível invasão da Ucrânia pela Rússia. O índice Nikkei liderou as perdas na Ásia hoje, com queda de 2,23% em Tóquio, a 27.079,59 pontos, ao voltar de um feriado nacional no Japão. Em outras partes da região, o Hang Seng recuou 1,41% em Hong Kong, a 24.556,57 pontos, o sul-coreano Kospi caiu 1,57% em Seul, a 2.704,48 pontos, e o Taiex cedeu 1,71% em Taiwan, a 17.997,67 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto teve baixa de 0,98%, a 3.428,88 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto se desvalorizou 0,43%, a 2.253,13 pontos.

Nos últimos dias, cresceram preocupações de que a Rússia esteja planejando invadir a Ucrânia, o que levou os EUA e outros países a encorajarem a saída de seus cidadãos da ex-república soviética. Na sexta-feira (11), uma avaliação de Washington de que um ataque de Moscou ao território ucraniano poderá ocorrer ainda neste mês derrubou as bolsas de Nova York.

Além da questão geopolítica, investidores na Ásia e em outras partes do mundo seguem atentos à perspectiva de que os juros nos EUA subam de forma agressiva, com a inflação americana no maior nível em quatro décadas.

Na Oceania, a bolsa australiana driblou o tom negativo da região asiática e ficou no azul, impulsionada por ações de petrolíferas. Após uma sessão volátil em Sydney, o S&P/ASX 200 encerrou os negócios em alta de 0,37%, a 7.243,90 pontos. Nesta madrugada, as tensões entre russos e ucranianos levaram o petróleo a atingir os maiores níveis em mais de sete anos. 

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas