Educação financeira infantil: como fazer do seu filho um milionário 

Além de dar o exemplo, os pais podem falar sobre dinheiro com seus herdeiros trazendo para a rotina de maneira simples e lúdica
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Após terem filhos, muitos casais buscam garantir uma tranquilidade financeira para o futuro de seus pequenos. De acordo com Juliana Vasconcelos, contadora, especialista em educação financeira infantil e idealizadora do projeto Bendito Cofrinho, a questão de manter bons hábitos em casa, que são instalados com base no que são apresentados a eles desde a infância, são essenciais para a construção de uma vida com maior qualidade e bons hábitos financeiros

“Quando crescemos em um ambiente de gastos demasiados, dívidas, consumo inconsciente, tendemos a replicar estes comportamentos e para se livrar deles é muito difícil”, afirma a educadora em entrevista exclusiva ao portal BM&C News

Além de dar o exemplo, os pais podem falar sobre dinheiro com seus herdeiros trazendo para a rotina de maneira simples e lúdica, aproveitando as oportunidades que as crianças mesmas dão aos adultos por meio da curiosidade.

“Incluir a criança no planejamento das compras básicas da casa é uma ótima oportunidade também. Além disso, pode convidá-la para fazer uma lista de itens que faltam no armário, comparar os preços das prateleiras e etc”, aconselha Juliana.

 A educadora destaca ainda que, se estiver dentro das possibilidades da família, é indicado dar mesada, semanada ou até quinzenada. “O ideal é observar o desenvolvimento da capacidade da criança em administrar a quantia pelo período definido. Começar pela semanada é mais fácil para a criança assimilar esta responsabilidade”, pontua e acrescenta que é necessário que a criança entenda que a quantia recebida está sob responsabilidade dela e precisa durar ou até ser poupada de acordo com seus interesses.

Além disso, para ajudar no conhecimento lúdico dos filhos sobre a importância das finanças, Juliana cita algumas indicações de leitura como os volumes escritos por Danilo Zanini (A fórmula mágica do dinheiro, Organização – a chave do sucesso, Poupando para planejar o futuro e Investir é multiplicar o seu dinheiro), a coleção de educação financeira infantil da Editora DSOP, e o livro “Como cuidar do seu dinheiro” do Thiago Nigro com Maurício de Sousa.

Investimentos para os filhos

Ainda na menoridade, quem vai administrar os investimentos dos filhos são os pais. No entanto, conforme ressalta Juliana, é importante que a criança seja incluída nesta realidade. 

“O importante é ensinarmos para a criança que um investimento potencializa o nosso dinheiro e que, para isso, é necessário tempo e paciência. Estamos ensinando conceitos que servirão de base para quando a criança crescer se interessar em aprender a parte mais prática e técnica do universo das finanças”, disse.  

Para descobrir qual o melhor investimento, é necessário levar em consideração os objetivos da família em relação ao valor aplicado e o prazo destinado. 

“O recomendado é que os pais busquem uma corretora de confiança, abram uma conta em nome do filho e, por meio de um assessor de investimentos, receberão a sugestão mais apropriada”, pontuou a educadora.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas