Transação milionária em criptomoedas faz de Miami a capital do dinheiro virtual

Essa foi a segunda vez que cripto moedas foram usadas como pagamento por imóveis de luxo em Miami.
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

US$7 milhões de dólares pagos em Ethereum, convertido em USDC, uma stablecoin digital (moeda cujo valor é estável) que está vinculada ao dólar americano.

Todo esse dinheiro foi usado na compra de um apartamento cinematográfico de cerca de 650 metros quadrados com dois andares, 6 quartos, 8 banheiros e vista para o mar de praticamente todos os ambientes, no edifício Marquis Miami Residence, um dos prédios mais luxuosos e caros do sul da Flórida.

O imóvel pertencia ao empresário Fernand Talpe, sócio-fundador da empresa de design de interiores The Private Collections, de Miami Design District.

Essa foi a segunda vez que cripto moedas foram usadas como pagamento por imóveis de luxo em Miami. O primeiro imóvel, também de luxo, vendido por 7,2 milhões de dólares, era de propriedade do empresário e apresentador da televisão brasileira Roberto Justus.

Em comum, os vendedores dos dois imóveis tiveram como representante para fechamento e escrituração nas transações o advogado brasileiro, licenciado na Florida, Alexandre Piquet da Piquet Law Firm que está sendo considerado um expert em negociações envolvendo cripto moedas. Segundo Piquet, esse tipo de negociação é bastante seguro, além de muito rápido – “vendedores e compradores acompanham na tela do computador, em tempo real, as devidas confirmações de blockchain que garantem e confirmam que a transferencia foi realizada com sucesso “. Ele esclarece, ainda, que “sob o ponto de vista jurídico, uma vez que os valores estão combinados em contrato, assinados e averbados, a efetiva transferência da titularidade acontece como no mundo real, depois que a escritura é lavrada e registrada.

Miami, a cidade da criptomoeda

O prefeito, Francis Suarez, tem se esforçado para transformar a cidade em um centro de tecnologia e, para tentar acelerar esse processo e atrair empresas e investidores, Suarez, que tem incentivado que transações comerciais sejam feitas em dinheiro virtual, lançou o Miami Coin e tem seu salário de prefeito de 187.000 dólares instantaneamente convertido em Bitcoin.

A tática parece estar dando certo, pelo menos no ramo imobiliário. Segundo o The Real Deal, site especializado em notícias imobiliárias no sul da Flórida, no segundo semestre de 2021, os vendedores de 428 imóveis na região de Miami disseram considerar a possibilidade de receber em cripto moedas pela venda de suas propriedades, um aumento de 240% em comparação com a aceitação dos vendedores de 126 propriedades no mesmo período em 2020.

(Eleonora Paschoal)

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas