Petrobras (PETR4) vê potencial para pagar dividendos ‘muito maiores’ do que no passado, diz CFO

Com endividamento bruto antecipado no 3T21, a estatal viu a possibilidade de realizar uma revisão em sua política de dividendos

CFO da Petrobras (PETR3; PETR4), Rodrigo Araujo declarou, nesta quinta-feira (3), que a estatal vê a possibilidade de pagar dividendos “muito maiores” do que os do passado, especialmente após ter atingido o que considera como um patamar de “dívida ótima”.

“Dada a resiliência de nosso portfólio e a estrutura de capital que a gente tem hoje, vemos a possibilidade de ter um nível de retorno em forma de dividendos muito maior do que no passado e, de fato, ter uma distribuição muito mais consistente e robusta dos resultados”, afirmou o diretor executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores durante evento virtual do Credit Suisse.

No 3T21, a Petrobras bateu sua meta de endividamento bruto de menos de US$ 60 bilhões, que estava previsto para 2022. Com a conquista antecipada, foi possível realizar uma revisão em sua política de dividendos.

“Em termos de alavancagem e de estrutura de capital, a gente está confortável com a meta de US$ 60 bilhões. A gente não espera no horizonte do plano reduzir, a gente entende que isso é uma dívida ótima”, ressaltou o CFO.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:

Matérias relacionadas