Destaques da Bolsa: Banco Inter (BIDI11) lidera Ibovespa; Vale (VALE3) sobe 5%

Confira os destaques desta terça-feira (1º)
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

O Ibovespa fechou em alta, nesta terça-feira (1º), com os investidores à espera da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que começou hoje e termina na tarde desta quarta-feira (2)

O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, fechou em alta de +0,97%, cotado a 113.228,31 pontos.

Vale (VALE3) subiu 5,49%, CSN (CSNA3) +5,05%, CSN Mineração (CMIN3) +3,15%, Gerdau (GGBR4) +3,20%, Metalúrgica Gerdau (GOAU4) +2,77% e Usiminas (USIM5) +3,88%.

Em sessão positiva para ações ligadas ao setor de tecnologia, Banco Inter (BIDI11) fechou em alta 8,08%, liderando o Ibovespa. 

Os papéis da Petrobras (PETR3;PETR4) também avançam 2,95% e 2,01%, respectivamente. 

Alpagartas (ALPA4) registrou queda de 6,91% e Banco Pan (BPAN4) também caiu 5,22%. 

Confira os destaques desta terça-feira:

BTG Pactual (BPAC11) 

O BTG Pactual (BPAC11) anunciou nesta terça-feira a compra da Elite Corretora de Câmbio e Valores Mobiliários. O valor da operação não foi divulgado.

“Esta aquisição faz parte da estratégia de expansão do BTG Pactual Digital no segmento de assessoria de investimentos”, disse o BTG, em fato relevante divulgado ao mercado.

De acordo com o comunicado, a conclusão e fechamento da transação estão sujeitos à verificação de determinadas condições precedentes, incluindo a obtenção de todas as aprovações regulatórias necessárias, inclusive do Banco Central (BC) Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Vibra Energia (VBBR3) e Americanas (AMER3)

A Americanas S.A e a Vibra Energia anunciaram nesta terça-feira, dia 1º, uma parceria para a exploração do negócio de lojas de pequeno varejo, dentro e fora de postos de combustível, através das redes de lojas Local e BR Mania. As empresas não informaram valores.

Em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), as empresas informam que a efetivação da parceria se deu após o cumprimento das condições precedentes, habituais em operações de natureza similar, incluindo a aprovação prévia pela autoridade antitruste – Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em 30 de dezembro de 2021, sem restrições, sendo esta decisão considerada final.

Com a parceria foi constituída a sociedade Vem Conveniência, cujo capital é detido pela Americanas e pela Vibra, ambas com participações de 50%. A Vem Conveniência terá uma estrutura de gestão e governança corporativa própria.

A Vem Conveniência conta com 1.257 lojas de pequeno varejo, sendo 55 lojas com operação própria, e que utilizarão a marca Local, e 1.202 lojas em postos de combustíveis, operadas por franqueados, as quais continuarão a utilizar a marca BR Mania.

Méliuz (CASH3) 

A empresa de tecnologia voltada a cashback Méliuz anunciou o lançamento de aplicativo que integra funções de compras com serviços financeiros que incluem conta digital e investimento em bitcoins.

A companhia afirmou que o novo aplicativo já está disponível para parte de seus usuários e que será acessível ao restante de sua base “de forma progressiva ao longo das próximas semanas”, segundo comunicado ao mercado.

A companhia afirmou sem dar detalhes que o novo app permite operações financeiras como PIX, compra e venda de bitcoins e recebimento de “criptoback, ou seja, receber o dinheiro de volta em bitcoin”. A função de cashback em criptomoedas será ativada “em breve”, segundo a empresa.

Energisa (ENGI3) 

A Energisa anunciou a aquisição da Vision, empresa especializada na geração de energia solar em pequenas usinas.

O negócio foi realizado através da Alsol, subsidiária da Energisa dedicada ao segmento de geração distribuída, e tem valor de até 75,6 milhões de reais.

Com a aquisição, a Energisa passará a ser responsável pela operação de até 41 unidades de geração. Esse grupo de usinas poderá adicionar até 136 megawatts-pico (MWp) ao portfólio da Alsol, que soma 77 MWp atualmente.

A Vision Solar disponibiliza aluguel de cotas em fazendas solares e atua em Minas Gerais, conforme informações disponíveis em seu site.

A operação foi assinada na última sexta-feira e sua conclusão está sujeita à verificação de condições precedentes, como a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Com Reuters 

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas