Destaques da Bolsa: Vale e siderúrgicas caem; setor de varejo avança

Confira os destaques desta sexta-feira (21)

O Ibovespa opera em alta, nesta sexta-feira (21), a quarta consecutiva, em meio a mais um pregão negativo para as ações em Nova York. 

Às 13h46, o Ibovespa subia 0,19%, cotado a 109.311 pontos.

Pela terceira sessão consecutiva o setor de varejo opera em alta, com Via (VIIA3) registrando ganhos de 6,89%, liderando o Ibovespa, Americanas +0,82%, Lojas Americanas (LAME4) +0,94% e  Magazine Luiza (MGLU3) +3,01%.

Vale (VALE3) tem perdas de 0,85%, CSN (CSNA3)  -1,52%, Gerdau (GGBR4) -2,17%, Metalúrgica Gerdau (GOAU4) -2,02% e Usiminas (USIM5) -1,99%. Enquanto CSN Mineração (CMIN3) tem ganhos de 1,11%

As ações da Petrobras (PETR3;PETR4) avançam 0,70% e 0,10%, respectivamente.

IRB Brasil (IRBR3) opera em queda de 3,41%. PetroRio (PRIO3) também cai 3,39% e Méluiz -3,47%. 

Confira os destaques desta sexta-feira:

Eletrobras (ELET3;ELET6) 

A Eletrobras convocou nesta quinta-feira a assembleia geral extraordinária de acionistas que irá deliberar sobre a privatização da companhia.

A reunião foi marcada para 22 de fevereiro, às 14h, e será realizada de forma totalmente digital, segundo documentos enviados pela companhia à Comissão de Valores Mobiliários.

Os acionistas vão deliberar sobre as condições da desestatização, que segue em andamento apesar de ainda não ter recebido aprovação do Tribunal de Contas da União.

Parte dos temas relativos à privatização será votada em bloco. Entram nesse esquema, por exemplo, a reestruturação da companhia para segregação dos ativos de Itaipu Binacional e Eletronuclear – que devem permanecer sob controle estatal – e a obrigação de realização de aportes em revitalização de bacias hidrográficas.

Em comunicado, a Eletrobras ressaltou que algumas condições para a privatização ainda poderão ser alteradas, a depender do resultado do processo no âmbito do TCU.

A corte ainda precisa dar seu aval a importantes procedimentos para a privatização, entre eles o valor que será pago pela Eletrobras à União para renovar as concessões hidrelétricas sob novo regime.

Braskem (BRKM5)

A Braskem anunciou nesta quinta-feira, 20, um aumento em sua capacidade de importação de propileno nos Estados Unidos por meio de um acordo com a operadora portuária Repauno. Em comunicado a imprensa norte-americana, a companhia disse que concluiu a primeira importação do insumo em mais de uma década para a costa leste do país.

A embarcação chegou ao novo terminal portuário multiuso da Repauno para produtos de energia em Gibbstown, Nova Jersey. Segundo a empresa, o material será utilizado em sua fábrica de polipropileno em Marcus Hook, na Pensilvânia.

A unidade produz 415 mil toneladas de polipropileno por ano, que são usados em aplicações médicas, automotivas, embalagens de alimentos e eletrodomésticos.

CVC (CVCB3)

A CVC disse que suas reservas confirmadas somaram cerca de 3 bilhões de reais no quarto trimestre, alta de 64% ante o mesmo período do ano anterior, segundo prévia operacional divulgada nesta sexta-feira.

O aumento foi de 4% em comparação com o trimestre imediatamente anterior, e de 41% no acumulado do ano frente a 2020.

A CVC disse que, no Brasil, as reservas confirmadas em novembro e dezembro equivaleram a 66% do registrado no mesmo período de 2019, dois pontos percentuais acima do reportado no terceiro trimestre deste ano.

A empresa excluiu outubro dos cálculos por conta do ataque digital que sofreu no mês.

Já as reservas embarcadas avançaram 93% frente ao quarto trimestre de 2020, ajudada pela operação na Argentina. Contra o terceiro trimestre, a alta foi de 28% e no ano de 32%.

Ambipar (AMBP3)

A Ambipar informou que a Disal, uma das empresas do grupo, anunciou o início da construção do Projeto GIRI, localizado na cidade de Santiago, no Chile. O GIRI será a uma planta de classificação, pré-tratamento e preparação para reciclagem e valorização de resíduos com capacidade de 60.000 toneladas por ano, com faturamento líquido potencial de US$ 8 milhões e margem Ebitda potencial de 70% ao ano.

O investimento total do Projeto será de, aproximadamente, US$ 18 milhões e a entrada em operação está prevista para o primeiro trimestre de 2023.

A Ambipar estuda ainda desenvolver mais quatro pequenos projetos GIRI em áreas com atividade industrial em torno das capitais regionais do norte, centro e sul do Chile, com o objetivo de facilitar a separação e valorização do resíduo, sem a necessidade de transporte.

*Com Reuters e Estadão Conteúdo

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas