Na China, PBoC reduz taxas de juros de referência (LPRs) de 1 e de 5 anos

Ao cortar os juros, o PBoC tenta estimular a economia em desaceleração, que enfrenta uma nova onda de casos de coronavírus e se recupera de uma série de medidas regulatórias duras

O Banco do Povo da China (PBoC, o banco central chinês) cortou suas taxas de juros de referência (LPRs) para empréstimos de curto e longo prazos, depois de reduzir a taxa de médio prazo (MLF) no início desta semana. A LPR de um ano caiu de 3,80% para 3,70%, em corte maior que o de 5 pontos porcentuais feito em dezembro.

Já a LPR para empréstimos de cinco anos ou mais passou de 4,65% para 4,60%.

Esta é a primeira vez em 21 meses que o PBoC reduz as duas taxas ao mesmo tempo. Os cortes, porém, eram amplamente esperados pelo mercado, após o banco central reduzir a taxa de médio prazo de 2,95% para 2,85%.

Ao cortar os juros, o PBoC tenta estimular a economia em desaceleração, que enfrenta uma nova onda de casos de coronavírus e se recupera de uma série de medidas regulatórias duras.

Na última terça-feira, 18, Liu Guoqiang, vice-diretor do PBoC, disse que o banco agirá mais cedo e com mais força para estabilizar a economia em 2022, um ano politicamente importante para o líder chinês Xi Jinping, que deve romper com o precedente recente e buscar um terceiro mandato no poder.

Liu disse que o banco central orientará as instituições financeiras a expandir a emissão de crédito este ano, usando uma variedade de ferramentas para garantir ampla liquidez do mercado. 

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas