Braskem eleva capacidade de importação de propileno nos EUA após acordo

A unidade produz 415 mil toneladas de polipropileno por ano, que são usados em aplicações médicas, automotivas, embalagens de alimentos e eletrodomésticos

A Braskem anunciou nesta quinta-feira, 20, um aumento em sua capacidade de importação de propileno nos Estados Unidos por meio de um acordo com a operadora portuária Repauno. Em comunicado a imprensa norte-americana, a companhia disse que concluiu a primeira importação do insumo em mais de uma década para a costa leste do país.

A embarcação chegou ao novo terminal portuário multiuso da Repauno para produtos de energia em Gibbstown, Nova Jersey. Segundo a empresa, o material será utilizado em sua fábrica de polipropileno em Marcus Hook, na Pensilvânia.

A unidade produz 415 mil toneladas de polipropileno por ano, que são usados em aplicações médicas, automotivas, embalagens de alimentos e eletrodomésticos.

“Desde que a Braskem adquiriu a planta em 2010, a empresa ampliou a capacidade de produção da planta em 25% por meio de vários projetos de melhoria”, informou a empresa.

Alexandre Elias, vice-presidente de polipropileno da Braskem America, afirmou que a nova parceria com a Repauno proporciona à companhia maior flexibilidade e a opção para importar propileno principalmente quando os preços internacionais são competitivos.

“No início de 2020, durante o início da pandemia da covid-19, os membros da equipe de manufatura da Braskem, sediados em Marcus Hook, permaneceram no local de produção por 28 dias para garantir o fornecimento contínuo de matéria-prima para a produção de equipamentos médicos de proteção individual (EPI), como N-95 máscaras respiratórias, batas médicas, bem como outras tampas e fechos de embalagens de saúde”, explicou a empresa.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas