Enauta estende sistema de produção antecipada no Campo de Atlanta

O custo para adequação da unidade será de 30 milhões de dólares, disse a petroleira

A Enauta Participações informou nesta quarta-feira que decidiu estender os contratos de afretamento e de operação e manutenção do FPSO Petrojarl I, que compõe o sistema de produção antecipada do Campo de Atlanta, localizado na Bacia de Santos.

Segundo fato relevante, os contratos assinados entre a subsidiária Enauta Energia e a Petrojarl I Production As. e Altera Petrojarl I Serviços de Petróleo têm duração adicional de até dois anos. O término passou para maio de 2025.

O custo para adequação da unidade será de 30 milhões de dólares, disse a petroleira. A extensão ainda está condicionada à obtenção de Certificado da DNV (Det Norske Veritas), a ser emitido antes do término do contrato atual, acrescentou.

A extensão do sistema antecipado permite que Atlanta continue operacional, inclusive com operação temporária e simultânea com o sistema definitivo, se sancionado, disse Carlos Mastrangelo, diretor de operações da Enauta, em nota.

O executivo observou ainda que haverá um ganho com a manutenção do fluxo de caixa operacional de Atlanta por mais de um ano.

Segundo a Enauta, está prevista uma interrupção da produção de Atlanta por 35 dias para a realização de manutenções em equipamentos que precisam estar desligados.

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas