Destaques da Bolsa: Locaweb lidera Ibovespa; setor de varejo fecha em alta

Confira os destaques desta quarta-feira (19)

O Ibovespa fechou em alta, nesta quarta-feira (19), puxado pelas ações de varejo e commodities. 

O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, fechou em alta de 1,26%, cotado a 108.008,97 pontos.

O setor de varejo registraram forte alta: Americanas subiu 9,90%, Lojas Americanas (LAME4) +9,41%, Magazine Luiza (MGLU3) +7,13% e Via (VIIA3) 6,67%. 

As empresas ligadas a commodities também foram destaques, como Vale (VALE3) que teve alta de 2,20%, CSN (CSNA3) +2,64%, CSN Mineração (CMIN3) +1,39%, Gerdau (GGBR4) +1,54%, Metalúrgica Gerdau (GOAU4) +2,45% e Usiminas (USIM5) +1,27%. 

Já as ações da Petrobras (PETR3;PETR4) caíram 0,93% e 0,47%, respectivamente.

Após forte queda na véspera, Locaweb (LWSA3) registrou forte alta de 12,65%, liderando o índice. 

Entre os destaques negativos, Embraer (EMBR3) caiu 2,79% e Azul (AZUL4) registrou perdas de 1,33%. 

Confira os destaques desta quarta-feira:

Petrobras (PETR3;PETR4) 

A Petrobras planeja investir recorde de 2,5 bilhões de reais em paradas de manutenção de unidades em suas refinarias em 2022, que envolverão em torno de 4,5 mil equipamentos, informou a petroleira estatal em comunicado à imprensa nesta quarta-feira.

O montante irá superar o investimentos realizados em 2021 em paradas preventivas de manutenção no seu parque de refino, de 2,3 bilhões de reais, informou a companhia.

Vale (VALE3) 

Dezoito barragens de rejeitos de mineração da Vale em Minas Gerais terão que passar por algum tipo de intervenção como medida preventiva, devido a impactos causados pelas intensas chuvas em dezembro e janeiro, informou em comunicado o Ministério Público mineiro nesta quarta-feira.

As ações específicas e preventivas necessárias nas 18 barragens foram levantadas após análise de 31 estruturas pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e governo estadual, por meio da Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam), explicou o órgão.

As análises ocorreram a partir de documentos enviados por mineradoras a pedido dos órgãos. Também foram avaliadas barragens da ArcelorMittal e da Minérios Nacional, cujas estruturas não apresentaram danos ou anomalias causados pelas chuvas e tiveram ainda comportamento esperado para o período chuvoso, segundo o órgão.

A mineradora terá dez dias para responder sobre quais as medidas executadas ou o respectivo cronograma de ações necessárias.

Enauta (ENAT3) 

A Enauta Participações informou nesta quarta-feira que decidiu estender os contratos de afretamento e de operação e manutenção do FPSO Petrojarl I, que compõe o sistema de produção antecipada do Campo de Atlanta, localizado na Bacia de Santos.

Segundo fato relevante, os contratos assinados entre a subsidiária Enauta Energia e a Petrojarl I Production As. e Altera Petrojarl I Serviços de Petróleo têm duração adicional de até dois anos. O término passou para maio de 2025.

O custo para adequação da unidade será de 30 milhões de dólares, disse a petroleira. A extensão ainda está condicionada à obtenção de Certificado da DNV (Det Norske Veritas), a ser emitido antes do término do contrato atual, acrescentou.

*Com Reuters 

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas