“O Brasil ainda tem muito a percorrer para chegar perto do mercado americano”, avalia analista

O analista afirmou que atualmente é possível realizar opções estruturais em mais de 30 ativos
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Para o analista da Quantzed, Cesar Frade, o mercado de opções no Brasil se desenvolveu bastante ao comparar com os anos anteriores, no entanto, ao comparar com o norte-americano, ainda temos muito o que desenvolver, destacou o analista. “O Brasil ainda tem muito a percorrer para chegar perto do mercado americano”.

Em participação ao BM&C News, Frade afirmou que há cerca de um ano, era impossível realizar opções estruturais em mais do que 4 ativos. Atualmente, podemos fazer em 35 ativos, por exemplo. Portanto, destacou que o desenvolvimento do mercado de opções é notório.

No entanto, o analista explicou que ao comparar com o mercado norte-americano, ainda é baixo. “Em fevereiro de 2020, o mercado americano teve uma exposição de delta de U$ 1 bilhão, e para janeiro esperam mais de U$ 100 bilhões”. 

Ainda afirmou que até o final desta semana, com o vencimento de opções do mercado americano, provavelmente, “veremos uma sacudida lá fora e um aumento de volatilidade”.

Por fim, Frade ressaltou o crescimento no Brasil, que por mais que ainda não alcance o mercado americano,  já dá pra fazer muita coisa no mercado brasileiro. “O Brasil ainda tem muito a percorrer para chegar perto do mercado americano”.

Confira a análise na íntegra:

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas