Destaques da Bolsa: Ação da Cielo fecha em alta; Braskem cai

Confira os destaques desta segunda-feira (17)
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

O Ibovespa fechou em queda, nesta segunda-feira (17), em sessão com menor liquidez por conta dos mercados fechados nos Estados devido ao feriado de Martin Luther King. 

O principal indicador nacional do dia foi o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), que registrou alta de 0,69% em novembro de 2021 na comparação com outubro, chegando a 138,08 pontos.

Já na comparação anual, a alta foi de 0,43%.

O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, fechou em queda de -0,52%, cotado a 106.373,87 pontos.

Braskem (BRKM5) registrou queda de 6,73%, após enviar aos órgãos reguladores dos EUA e do Brasil pedido para oferta pública secundária de ações. 

Vale (VALE3) caiu 0,52%, CSN (CSNA3) -2,26%, CSN Mineração (CMIN3) -1,95%, Gerdau (GGBR4) -2,19%, Metalúrgica Gerdau (GOAU4) -1,62% e Usiminas (USIM5) -1,34%. 

A ação da Petrobras ON (PETR3) teve perdas de 0,32%, enquanto Petrobras PN (PETR4) subiu 0,16%, em meio ao avanço na venda de participação na Braskem.

Cielo (CIEL3) fechou em alta de 4,95%, liderando o índice, após a companhia informar que as vendas do varejo em dezembro cresceram 3% na comparação com o mesmo período de 2020. 

Confira os destaques desta segunda-feira: 

Petrobras (PETR3;PETR4) e Braskem (BRKM5) 

A Petrobras comunicou ao mercado nesta segunda-feira que a oferta pública de distribuição secundária de ações da Braskem (BRKM5) encontra-se sob análise da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Segundo fato relevante, a distribuição será feita de forma simultânea no Brasil e no exterior. Os papéis localizados fora do país serão ofertados sob a forma de American Depositary Shares (ADPs), representadas por American Depositary Receipt (ADR).

Cada ADR terá o valor de duas ações. Serão ofertadas 75.704.061 ações preferenciais classe A da Braskem.

Cielo (CIEL3) 

As vendas do varejo cresceram 3% em dezembro na comparação com o mesmo período de 2020, descontada a inflação, diante de um Natal mais forte para o setor, segundo dados levantados pela empresa de meios de pagamento Cielo e divulgados nesta segunda-feira.

O resultado em dezembro, o segundo mês consecutivo de alta do Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), também foi influenciado por questões de calendário, incluindo uma sexta-feira a mais, dia de movimento mais forte, de acordo com a empresa.

A Cielo já havia divulgado no final de dezembro que a vendas do varejo no Natal avançaram 11,1% em comparação anual, com impulso do varejo online.

Vale (VALE3) e Usiminas (USIM5) 

As mineradoras Vale, Samarco e Usiminas retomaram operações gradualmente após a paralisação de atividades durante o período de chuvas intensas que atingiram a importante região mineradora do país na semana passada, conforme informaram as companhias.

A Vale informou nesta segunda-feira que não há mais paralisações de produção em seu Sistema Sudeste devido às chuvas e que suas atividades no Sistema Sul estão em processo de retomada.

A empresa estimou ainda um impacto de aproximadamente 1,5 milhão de toneladas da produção e compra de minério de ferro devido às chuvas, e reiterou sua previsão de produção da commodity de 320-335 milhões de toneladas para 2022.

Já a Samarco, joint venture da Vale com o grupo angloaustraliano BHP,, informou também nesta segunda-feira que suas operações já voltaram ao normal na semana passada, sem entrar em detalhes.

A produção de concentrado de minério de ferro da Samarco chegou a operar com 50% da capacidade na semana passada, devido à umidade elevada.

A Usiminas, por sua vez, comunicou no sábado que a sua controlada Mineração Usiminas S.A.(Musa) iniciou, a partir de sexta-feira, a retomada de suas operações de forma gradual.

A empresa ressaltou, no entanto, que “as consequências das fortes chuvas na região afetaram também as empresas que participam da cadeia logística de escoamento de minério, e que a Musa está acompanhando a evolução das ações implementadas por tais empresas de forma a assegurar a mais rápida recuperação possível.”

Santander (SANB11) 

O Santander Brasil vai entrar para o seleto grupo de emissores dos cartões de crédito American Express no País. De acordo com o banco, serão três versões: Gold, Platinum e Centurion, este último restrito a clientes convidados.

A instituição se junta ao Bradesco, até então o único banco brasileiro que emitia cartões com a bandeira, voltada a clientes de alta renda. No caso do Santander, os cartões Amex farão parte do Esfera, programa de benefícios do banco espanhol. Além disso, os clientes terão desconto em produtos e serviços.

De acordo com a instituição, os cartões gerarão pontos que não expiram. Os cartões Gold gerarão 1,2 ponto a cada dólar gasto. Já o Platinum terá acúmulo de 2,2 pontos a cada dólar gasto pelo cliente. Os pontos poderão ser transferidos, na mesma proporção, para o Membership Rewards, programa de fidelidade da Amex.

Através do acordo, a Esfera vai ganhar novos parceiros internacionais, como a Delta Airlines, a Airfrance e as redes de hotéis Hilton e Marriot Bonvoy.

*Com Reuters e Estadão Conteúdo 

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas