Entenda a polêmica com o vídeo sobre consumo de carne do Bradesco

Após o vídeo ser retirado do ar, o banco publicou uma carta aberta ao agronegócio brasileiro
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Há duas semanas, circulou nas redes sociais um vídeo em que influenciadoras recomendam um dia sem carne e associam a prática a um aplicativo do banco Bradesco (BBDC3;BBDC4)

No vídeo, três influenciadoras falam sobre a importância de reduzir o consumo de carne bovina e dão dicas de como reduzir a sua pegada de carbono. 

Uma das dicas é aderir o movimento “Segunda sem Carne”, onde as pessoas consomem pratos vegetarianos na segunda-feira ao invés de carne bovina. Uma delas diz ainda que a criação de gado contribui para a emissão dos gases de efeito estufa.

Outra dica dada pelas influenciadoras é uma nova funcionalidade do aplicativo do banco que calcula o quanto de carbono a pessoa emite. 

Os produtores rurais não gostaram do conteúdo e realizaram protestos nesta segunda-feira (3) em frente às agências do banco. Os pecuaristas organizaram churrascos, que batizaram de “Segunda com Carne”. 

Na semana passada, a Acrimat (Associação dos Criadores do Mato Grosso) emitiu uma nota em que repudia o vídeo e a postura tomada pela instituição. Para a associação, o banco “emitiu um comunicado se isentando de qualquer responsabilidade sobre o ocorrido e reiterando sua confiança e apoio ao setor”.

“Ocorre que o próprio Bradesco, em um dos seus aplicativos, também estimula a redução do consumo de proteína animal com a desculpa de se reduzir a emissão de carbono”, diz a Acrimat em nota.

De acordo com o Bradesco, o vídeo foi retirado do ar no dia 23 de dezembro. Após a retirada do conteúdo, o banco publicou uma carta aberta ao agronegócio brasileiro. 

O Bradesco informou em nota que sempre apoiou de forma plena o segmento do agronegócio brasileiro. Sobre o vídeo, o banco disse que a posição não representa a visão da instituição. 

“Nos últimos dias lamentavelmente vimos uma posição descabida de influenciadores digitais em relação ao consumo de carne bovina, associadas à nossa marca”, informa em nota. 

“Importante dizer que tal posição não representa a visão desta casa em relação ao consumo da carne bovina”, completou o Bradesco. 

A instituição afirmou ainda que “acredita e promove direta e indiretamente a pecuária brasileira e por conseguinte o consumo de carne bovina”. 

Além disso, o banco disse que medidas foram tomadas, incluindo a remoção do conteúdo e  “ações administrativas internas severas”. 

Por fim, o Bradesco lamentou o ocorrido e reforçou mais uma vez sua crença irrestrita na pecuária brasileira.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas