Empresas da Zona Franca de Manaus faturam R$ 116,59 bilhões em 2021

Resultado é do período de janeiro a setembro deste ano
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

As empresas que atuam no Polo Industrial na Zona Franca de Manaus faturaram R$ 116,59 bilhões no período de janeiro a setembro deste ano. Um crescimento de 42,27% em relação ao mesmo intervalo do ano passado, quando o polo registrou R$ 81,95 bilhões de faturamento. Os dados foram repassados pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) nesta semana.

O resultado dos noves primeiros meses mantém a previsão de faturamento até dezembro, que deve ficar entre R$ 140 e R$ 145 bilhões. O resultado é impulsionado pelo crescimento do segmento de bens de informática, que representa 27,37% de todo o faturamento do Polo Industrial de Manaus (PIM).

De acordo com o balanço, as exportações também fecharam os nove primeiros meses do ano em alta. Até setembro, o polo teve exportações de US$ 331.92 bilhões, o que indica crescimento de 25,08% na comparação com o mesmo período de 2020, quando foram o resultado das exportações registrou US$ 265.37 bilhões. A alta, segundo a superintendência, foi impulsionada pela variação da taxa de câmbio.

De acordo com a Suframa, apesar do resultado positivo, a intenção é aumentar a participação das exportações da Zona Franca. “Entre as medidas que estão sendo tomadas, podem ser destacadas a melhoria do ambiente de negócios e as ações de promoção comercial e atração de investimentos realizadas pela Suframa que buscam evidenciar as diversas janelas de oportunidades de negócios existentes no ambiente tecnológico e produtivo da Zona Franca de Manaus”, informou a assessoria do órgão.

Entre os setores que apresentaram desempenho positivo está o de bens de informática, que apresentou faturamento de R$ 31,88 bilhões e crescimento de 48,69% no período de janeiro a setembro. Na sequência vem o setor eletroeletrônico, com faturamento de R$ 25,38 bilhões e crescimento de 22,77%; o de duas rodas, com faturamento de R$ 14,84 bilhões e crescimento de 44,34%; o termoplástico, com faturamento de R$ 10,18 bilhões e crescimento de 76,26%; o metalúrgico, com faturamento de R$ 9,95 bilhões e crescimento de 46,87%; o químico, com faturamento de R$ 9,43 bilhões e crescimento de 36,48%; e o mecânico, com faturamento de R$ 8,13 bilhões e crescimento de 69,48%.

Produtos

De acordo com a Suframa, entre os principais produtos fabricados no polo industrial de Manaus, os itens com maior aumento de produção no período de janeiro a setembro de 2021 foram home theaters (83.942 unidades e crescimento de 154,95%); tablets (1.437.576 unidades e crescimento de 148,85%); dvd record player, inclusive, blue ray (318.734 unidades e crescimento de 132,50%); e microcomputadores portáteis (761.786 unidades e crescimento de 84,39%).

Outros produtos que tiveram destaque no período incluem motocicletas, motonetas e ciclomotores (913.943 unidades e crescimento de 31,36%); condicionadores de ar do tipo split system (4.694.487 unidades e crescimento de 47,63%); e relógios de pulso e de bolso (5.572.447 unidades e crescimento de 65,38%).

Nos nove primeiros meses de 2021, o polo industrial de Manaus registrou um aumento de 4,57% no número de trabalhadores, entre efetivos, temporários e terceirizados. Foram 102.555 trabalhadores registrados, ante os 98.073 registrados em setembro do ano passado.

Com os resultados apurados até setembro, a média mensal de empregos diretos do PIM, em 2021, ficou estabelecida em 102.794 trabalhadores, uma alta de 11,70% em relação à média mensal de igual período de 2020, cuja média foi de 92.023 trabalhadores.