Café arábica atinge pico de quase 10 anos na ICE; açúcar recua

O café arábica para março subiu 1,9% para fechar em US$ 2,334 por libra-peso, enquanto o açúcar branco para março caiu 0,8% para US$ 512,60 a tonelada
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

Os contratos futuros do café arábica na ICE foram negociados na sua máxima em quase 10 anos nesta sexta-feira, em resposta ao aperto da oferta nos principais produtores e diante de preocupações com o clima adverso.

Ao final da sessão, o arábica reduziu os ganhos. O açúcar fechou em queda.

Café

O café arábica para março subiu 1,9% para fechar em 2,3340 dólares por libra-peso, após atingir 2,3955 dólares, a máxima desde janeiro de 2012.

“Os preços do café (alcançaram) novas máximas de diversos anos devido às fracas perspectivas de oferta no Brasil e na Colômbia (e) às expectativas de que o La Niña poderia causar mais problemas de safra”, disse a Fitch Solutions em nota.

O café robusta para janeiro subiu 1,5% para 2.245 dólares a tonelada.

Apesar dos bons preços, as vendas da próxima colheita de café no Brasil avançaram pouco no último mês, devido às incertezas na produção e à expectativa de que os preços subam ainda mais, disse a consultoria Safras & Mercado nesta sexta-feira.

Açúcar

O açúcar bruto para março recuou 0,9% para 19,99 centavos de dólares por libra-peso, após tocar o pico de 20,69 centavos de dólar na quinta-feira, a máxima desde fevereiro 2017.

“Os preços do açúcar aumentaram ainda mais, já que a oferta reduzida de cana-de-açúcar no Brasil foi agravada por um desvio maior da cana para o etanol, enquanto a demanda global por açúcar tende a subir”, disse a Fitch Solutions.

A produção de cana-de-açúcar da Tailândia deve aumentar em quase um terço nesta temporada, recuperando-se da mínima de uma década atingida no ano passado devido à seca.

O fornecimento global de açúcar está se estreitando ainda mais, com uma quarta previsão de déficit global sucessiva para a temporada de comercialização de 2022/23, disse a Tropical Research Services (TRS) em um relatório.

O açúcar branco para março caiu 0,8% para 512,60 dólares a tonelada.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.