Ibovespa encerra em queda; outubro acumula 6,7% de baixa

Ações da Petrobras caíram 6% nesta sexta e aprofundaram perdas da bolsa
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Stock Market Display, Hong Kong, China

O Ibovespa operava sem direção única pela manhã desta sexta-feira (29), mas perdeu força durante à tarde e encerrou o último pregão do mês com queda próxima de 2%. Outubro aprofundou as baixas e acumulou perdas de 6,74%. Em setembro, a bolsa brasileira caiu 6,5%.

Os balanços trimestrais das principais empresas da bolsa brasileira, como Petrobras e Vale, movimentam o índice hoje. O resultado abaixo do esperado e a queda no preço das commodities derrubaram as ações da Vale, enquanto as ameaças de interferência levaram os papéis da Petrobras a cair forte.

Dois novos secretários do Ministério da Economia comentaram sobre os principais temas econômicos que movimentaram o mercado nesta semana. O secretário do Orçamento Federal, Ariosto Culau, e o secretário especial do Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago, falaram sobre o orçamento federal, a PEC dos precatórios, as alternativas de financiar o Auxílio Brasil, entre outros temas.

Nesta sexta, o Banco Central divulgou que o setor público registrou superávit primário de R$ 12,9 bilhões em setembro, revertendo o déficit de R$ 64,6 bilhões no mesmo período de 2020. No acumulado no ano, o superávit alcança R$ 14,2 bilhões, ante déficit de R$ 635,9 bilhões em relação ao igual período do ano anterior.

Nos Estados Unidos, as bolsas também oscilaram nesta sexta, mas fecharam em leva alta. Resultados desanimadores das empresas de megacapitalização Apple e Amazon preocuparam o mercado, mas ganhos de Chevron e Caterpillar ajudaram a superar o desempenho. Participantes do mercado têm observado de perto como as empresas norte-americanas estão enfrentando seus desafios em meio a preocupações com o salto da inflação.

Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, fechou em queda de 2,09%, cotado a 103.500,71 pontos. Volume financeiro ficou em R$ 37,1 bilhões.

dólar fechou em alta de 0,37%, cotado a R$ 5,646.

Nos EUA, as bolsas encerraram em leve alta. O S&P 500 indicou +0,19% (4.605,37), o Nasdaq fechou em +0,33% (15.498,39), enquanto o Dow Jones fechou em +0,25% (35.819,43).

Confira os destaques desta sexta:

PEC dos Precatórios abre espaço de R$91,6 bi para despesas em 2022, diz Ministério da Economia

O Ministério da Economia projetou nesta sexta-feira (29) que a aprovação da PEC dos Precatórios abrirá espaço para despesas discricionárias de R$ 91,6 bilhões em 2022 caso aprovada pelo Congresso.

Segundo a pasta, haverá uma margem de R$ 47 bilhões decorrente da mudança na metodologia de correção do teto de gastos, com outros R$ 44,6 bilhões pela imposição da trava ao pagamento anual de precatórios prevista na proposta

O orçamento extra será destinado para o novo programa social do governo, o Auxílio Brasil e a campanha de vacinação.

CCR vence leilão da via Dutra com outorga de R$1,77 bi

 CCR (CCRO3) venceu nesta sexta-feira (29) o leilão de concessão da Rodovia Presidente Dutra (BR-116) e de um trecho da Rio-Santos (BR-101), realizado na Bolsa de Valores de São Paulo. 

A companhia ofereceu desconto de 15,31% em tarifa de pedágio e outorga de R$ 1,770 bilhão.  A única corrente no leilão foi a Ecorodovias. 

A CCR já comandava o trecho e continuará sendo responsável por operar o sistema que tem extensão de 625,8 quilômetros. O primeiro trecho, com 355,5 quilômetros, é a Via Dutra, principal ligação rodoviária entre Rio de Janeiro e São Paulo. O segundo, com 270,3 quilômetros, liga o Rio de Janeiro a Ubatuba, no litoral paulista.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas