“Auxílio Brasil receberá reajuste de 20%”, diz ministro João Roma

Mais cedo, o presidente da República, Jair Bolsonaro, confirmou o valor de R$ 400 para o novo programa
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

O ministro da Cidadania, João Roma, comentou nesta quarta-feira (20), em coletiva no Palácio do Planalto, sobre “estratégias e rumos” para o novo programa social do governo, o Auxílio Brasil. Mais cedo, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), confirmou o valor de R$ 400 para o novo programa. 

De acordo com o ministro, a execução do Auxílio Brasil começará a ser feita a partir de novembro. “A partir de novembro, iniciaremos execução do Auxílio Brasil. Auxílio Brasil é avanço no que tange a programa de transferência de renda, integra políticas sociais e oferece teia de proteção social”, disse. 

João Roma afirmou que está sendo feito um reajuste de quase 20% no programa. “Estamos dando reajuste de quase 20% no programa permanente, que seguirá de maneira linear, portanto, o Auxílio Brasil receberá reajuste de 20%”, ressaltou. 

Veja mais:

“O presidente nos demandou que nenhuma das famílias beneficiárias receba menos de R$ 400”, afirmou João Roma.  

O ministro disse ainda que o Bolsa Família contempla 14,6 milhões de famílias e o novo programa chegará a 16,9 milhões. 

Ele ressaltou que está sendo elaborado um benefício transitório até dezembro de 2022. “O Benefício transitório visa equalizar benefício para que nenhuma família receba menos de R$ 400”, afirmou.

Roma destacou que os pagamentos do Auxílio Brasil seguirão com responsabilidade fiscal. “Não estamos aventando que pagamento desses benefícios se dê por créditos extraordinários. Buscamos todas as possibilidades para que o atendimento siga com responsabilidade fiscal”, disse.

Confira na íntegra:

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook

Matérias relacionadas