‘Se contivermos contágio da Evergrande, preveniremos risco sistêmico’, Yi Gang

Durante o seminário anual do G30, realizado de forma virtual, Yi Gang disse que apenas um terço dos passivos da Evergrande são detidos por instituições financeiras
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp

O presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês), Yi Gang, afirmou neste domingo que as autoridades do país asiático têm agido para evitar o contágio da crise de liquidez enfrentada pela incorporadora Evergrande em outras empresas do setor imobiliário. Dessa forma, segundo o dirigente, é possível prevenir o risco sistêmico.

Veja mais:

Durante o seminário anual do G30, realizado de forma virtual, Yi Gang disse que apenas um terço dos passivos da Evergrande são detidos por instituições financeiras. No total, a empresa chinesa acumula mais de US$ 300 bilhões em dívidas.

“Causa preocupação e ampla discussão”, respondeu o dirigente a uma pergunta sobre a crise da Evergrande. Em um discurso no começo do evento, Yi Gang havia afirmado, sem mencionar diretamente a incorporadora imobiliária, que o risco de calote de “certas empresas” era um dos desafios para o crescimento econômico da China.

Se inscreva no nosso canal e acompanhe a programação ao vivo.