Caminhoneiros protestam em rodovias de ao menos 12 estados

Greve dos caminhoneiros

A greve dos caminhoneiros que teve início ontem (8), continua hoje, nesta manhã, a greve se espalhou para 16 estados, sendo eles nas estradas na Bahia, no Espírito Santo, no Mato Grosso, no Mato Grosso do Sul, em Santa Catarina, no Paraná, no Maranhão, Minas Gerais, Roraima, Pará, Rondônia, Tocantins, Goiás, Rio de Janeiro, e no Rio Grande do Sul.

Conforme passa o tempo, a greve vai perdendo alguns estados, no momento, a greve continua em 12 estados brasileiros.

Os caminhoneiros que estão no ato fecharam as rodovias e só deixam passar veículos que transportam alimentos perecíveis. Algumas estradas são fechadas com pneus ou caminhões fecham as rotas, sem permitir que caminhões de carga possam seguir em frente. A rodovia mais afetada é a Dutra, que liga São Paulo ao Rio.

O bloqueio de rodovias já está prejudicando a distribuição de produtos fabricados em grandes frigoríficos que vem dos estados do Mato Grosso e de Santa Catarina.

O movimento dos caminhoneiros veio um dia após atos pró-governo nas cidades brasileiras, nesta terça-feira (7). As pessoas pediram o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF) e a destituição de ministros da corte, além de intervenção militar. Essa greve foi intitulada como “caminhoneiros patriotas”, sendo manifestações em prol do governo Bolsonaro.

Mesmo com o áudio de Bolsonaro pedindo a liberação das vias pois atrapalha a economia do país, os caminhoneiros não atenderam ao pedido do presidente. Os protestantes ainda disseram que não importa o pedido de Bolsonaro, pois eles estão lutando por um país melhor.

Os caminhoneiros estão lá também reclamando do preço dos combustíveis e concordavam com versão ventilada por Bolsonaro de que o ICMS, um imposto estadual, é o principal responsável pela alta.

Veja mais:

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas