Bolsas da Ásia fecham majoritariamente em baixa, de olho em surtos de Covid-19

Mau humor predominou na Ásia com o surgimento de uma segunda onda de casos 

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta segunda-feira, com investidores demonstrando cautela em meio a novos surtos de covid-19 e o limitado progresso da vacinação contra a doença na região. O índice japonês Nikkei caiu 0,77% em Tóquio hoje, a 29.538,73 pontos, pressionado por empresas que divulgaram resultados trimestrais fracos, e o Hang Seng recuou 0,86% em Hong Kong, a 28.453,28 pontos.

Na China continental, o Xangai Composto se desvalorizou 1,09%, a 3.412,95 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto teve queda mais acentuada, de 2,13%, a 2.188,89 pontos.

Exceções na Ásia, o sul-coreano Kospi garantiu ligeira alta de 0,12% em Seul, a 3.135,59 pontos, e o Taiex ficou praticamente estável em Taiwan, com ganho marginal de 0,03%, a 16.859,70 pontos.

Entre as ações, uma notável exceção positiva em Hong Kong foi a do Alibaba, que saltou 6,51% após a gigante varejista online aceitar pagar multa equivalente a US$ 2,8 bilhões imposta pelo regulador antitruste da China, por abuso de posição dominante, mostrando disposição de resolver a questão rapidamente.

O mau humor predominou na Ásia com o surgimento de uma segunda onda de casos de coronavírus em países como Índia, Filipinas e Tailândia. Também preocupa o lento ritmo da vacinação no continente.

Além disso, a China reconheceu no fim de semana a baixa eficácia de suas vacinas contra a covid-19, e seu governo agora considera misturá-las numa tentativa de torná-las mais eficientes.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho pelo segundo pregão consecutivo. O S&P/ASX 200 caiu 0,30% em Sydney, a 6.974,00 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires).

(Estadão Conteúdo)

Compartilhe:

Últimas notícias

Matérias relacionadas